Você e 128 pessoas próximas de foram selecionadas.

Mantendo a Temperatura Ideal: Tudo sobre o Sistema de Arrefecimento do Seu Carro

Mantendo a Temperatura Ideal Tudo sobre o Sistema de Arrefecimento do Seu Carro

Reconhecendo a grande importância da manutenção veicular para garantir a longevidade de seus automóveis, os motoristas ficarão mais conscientes da necessidade de adotar medidas preventivas.

Neste contexto, compreender o funcionamento do sistema de arrefecimento do veículo se torna primordial.

Afinal, o sistema de arrefecimento (ou refrigeração) desempenha um papel fundamental no controle da temperatura interna do motor do carro, prevenindo assim seu superaquecimento.

Mas não é só isso: ele também assegura o desempenho otimizado do veículo e estende a vida útil dos componentes internos, reduzindo consideravelmente as chances de danos.

Para tratar sobre o assunto, elaboramos um guia completo que o orientará sobre o funcionamento do sistema de arrefecimento do motor e fornecerá estratégias para evitar qualquer transtorno causado pelo superaquecimento do veículo. 

Não perca tempo e dê uma conferida!

O que é o sistema de arrefecimento?

Antes de mais nada, o objetivo principal do sistema de arrefecimento é regular a temperatura ideal do motor, garantindo seu funcionamento eficiente. 

Os componentes do sistema de arrefecimento trabalham para reduzir a temperatura do motor e proteger o veículo do calor excessivo.

Normalmente, é aconselhável manter a temperatura entre 90º C e 100º C para garantir eficiência, constância de funcionamento e evitar problemas decorrentes de elevadas temperaturas do motor.

Além disso, é recomendável monitorar regularmente o sistema de arrefecimento do motor, especialmente para veículos urbanos que enfrentam trânsito intenso e exigem mais do sistema, conforme uma matéria do UOL

No entanto, reabastecer o reservatório de expansão com água da torneira é uma prática extremamente prejudicial, pois eleva gradativamente à corrosão e obstrução de tubulações, dutos internos e da bomba d’água, ao mesmo tempo que altera a temperatura de ebulição. 

Ao consultar o manual do proprietário de diversos veículos, o conselho fundamental permanece consistente: utilizar água destilada ou desmineralizada junto com o aditivo especificado pelo fabricante.

Vale destacar que saber seus componentes e funções do seu carro te torna um escudo contra mecânicos mal-intencionados que inventam problemas ou cobram caro por reparos desnecessários.

Quais são os componentes do sistema de arrefecimento?

Quais são os componentes do sistema de arrefecimento
Quais são os componentes do sistema de arrefecimento

O sistema de arrefecimento compreende vários componentes que são parte integrante do motor de um automóvel, são eles:

  • Ventoinha: dispositivo que utiliza uma hélice e um motor elétrico, acionado por um interruptor termoelétrico, para auxiliar no resfriamento do líquido do radiador.
  • Bomba de água: responsável pela circulação do fluido por todo o sistema.
  • Válvula termostática: serve principalmente para controlar a temperatura do bloco do motor. Com sua abertura e fechamento, regula a passagem do líquido para o radiador.
  • Reservatórios de expansão: tem o objetivo de manter um nível constante de líquido refrigerante.
  • Radiador: facilita a transferência de calor do motor para o ar frio circundante, a fim de regular eficazmente a temperatura do motor.
  • Sensores de temperatura: tem a função de monitorar a temperatura, enviando informações para o marcador do painel e para o módulo de injeção.

O sistema também é equipado com tubulações e mangueiras para a condução do líquido entre os componentes, uma tampa do radiador que controla a pressão interna e um marcador no painel para auxiliar o motorista a monitorar as condições de temperatura.

Por fim, com um conhecimento básico dos componentes do sistema de arrefecimento, você estará mais apto a tomar decisões informadas e proteger seu carro de maus profissionais.

Como funciona o sistema de arrefecimento?

Através de uma constante troca de calor, o sistema de arrefecimento alivia as altas temperaturas do bloco do motor

Inicialmente, com o motor frio, a válvula termostática está totalmente fechada, permitindo que o líquido de arrefecimento circule apenas dentro do motor. 

Quando a temperatura atinge aproximadamente 85 graus (varia de acordo com o modelo), a válvula começa a abrir, e a 95 graus, está totalmente aberta, permitindo que o fluido, com a ação da bomba d’água, seja conduzido para o radiador. 

Enquanto o veículo está em movimento, o ar externo passa pela grade do radiador e, com o auxílio da ventoinha, atravessa o radiador e resfria o líquido, que retorna posteriormente para o motor. 

Esse processo também depende de todos os componentes em perfeito estado de funcionamento. 

Um vazamento, tampa do radiador defeituosa, válvula termostática travada, entre outros problemas, contribuem para a fervura da água e, consequentemente, o superaquecimento do motor.

Qual é a função do líquido do arrefecimento?

Para começar, o líquido de arrefecimento serve como componente principal para manter a temperatura adequada do motor, enquanto a válvula termostática e bomba de água são responsáveis por regular esse fluido para a troca de calor. 

Como resultado, temperaturas controladas dentro do ideal de operação são mais vantajosas para o carro.

É crucial também reconhecer a necessidade de substituir regularmente este fluido. 

Aliás, várias montadoras de carro recomendam realizar esta manutenção a cada 30.000 quilômetros ou cinco anos, embora seja aconselhável consultar o manual do seu carro para obter informações mais precisas.

Para finalizar, tendo uma boa noção da função do líquido do arrefecimento, você estará mais adequado para cuidar do seu carro e evitar ser enganado por maus profissionais. 

Quais problemas eu posso enfrentar com o sistema de arrefecimento do motor?

Qualquer circunstância prejudicial que possa surgir com qualquer um dos componentes do sistema de refrigeração levará a um resultado mais significativo para o veículo: acumulação excessiva de calor.

Antes de compreender os possíveis problemas com o sistema de refrigeração, é crucial ser capaz de reconhecer sinais de mau funcionamento. Esses indicadores incluem:

  • O painel exibe uma luz vermelha de advertência;
  • A fumaça sai do capô;
  • O medidor de temperatura está indicando o nível mais alto.

Aliás, persistir em dirigir com o motor muito quente pode resultar na queima da junta do cabeçote e no comprometimento do radiador ou de componentes internos do motor, como bronzinas, anéis e pistões.

Diversas variáveis podem influenciar a ocorrência de superaquecimento indesejado:

  • Uma possível razão para o superaquecimento é a presença de vazamento de fluido do radiador. Isso pode estar diretamente associado a um problema de vazamento na mangueira da bomba d’água.
  • O fluido do radiador perde gradualmente as suas características de inibição de corrosão ao longo do tempo. Isto leva ao desenvolvimento de ferrugem e corrosão, que podem posteriormente resultar em danos ao motor. Portanto, é importante respeitar os intervalos recomendados de troca de fluidos.
  • A válvula termostática ou termostato, componente essencial para a circulação do fluido do radiador, pode ficar imobilizada na posição “fechada” em decorrência do acúmulo de sais insolúveis e abrasivos. Esta obstrução dificulta o fluxo irrestrito do fluido.
  • Um problema pode surgir com o ventilador, que pode ter parado de funcionar devido a diversos fatores, levando ao superaquecimento do motor.
  • Pode ocorrer pressão insuficiente no sistema de arrefecimento do motor se a tampa do radiador for destruída, levando à ebulição e evaporação do fluido. Isto compromete a segurança do fluido.
  • A junta do cabeçote é responsável por criar uma vedação entre os cilindros e as passagens do fluido de refrigeração no bloco do motor. Em caso de quebra, existe a possibilidade de entrada de fluido do radiador nos cilindros, onde ocorre o processo de combustão, causando danos potencialmente graves.
  • Existe a possibilidade de a bomba d’água parar de funcionar, dificultando a movimentação do fluido entre o motor e o sistema de refrigeração. Quebrar a correia que opera a bomba d’água também pode resultar no mesmo problema. Além disso, o motorista pode estar exercendo força excessiva sobre o veículo, ultrapassando o limite de peso recomendado pelo fabricante.

Para finalizar, o método de prevenção mais eficiente para resolver prontamente qualquer problema e evitar ser pego de surpresa por um resultado indesejável é monitorar regularmente o nível do líquido de refrigeração e realizar substituições periódicas.

O que fazer para evitar os problemas de arrefecimento do motor?

O que fazer para evitar os problemas de arrefecimento do motor
O que fazer para evitar os problemas de arrefecimento do motor

A implementação de técnicas de manutenção eficazes é suficiente para evitar o superaquecimento do sistema de arrefecimento, por exemplo:

  • Verificar o nível do líquido de arrefecimento: regularmente, verifique o nível do líquido de arrefecimento no reservatório ou no radiador. Mantenha o nível entre as marcações mínima e máxima indicadas.
  • Utilizar o líquido correto: sempre utilize o líquido de arrefecimento recomendado pelo fabricante do veículo. Não misture diferentes tipos de líquidos de arrefecimento, pois isso pode causar danos ao sistema.
  • Manter o sistema limpo: verifique se não há obstruções ou sujeira nas mangueiras, radiador e reservatório de expansão. Limpe-os regularmente para garantir uma boa circulação do líquido de arrefecimento.
  • Troca periódica do líquido: siga o cronograma de manutenção do fabricante para a troca do líquido de arrefecimento. Geralmente, é recomendável trocar o líquido a cada dois anos ou conforme as especificações do manual do proprietário.
  • Verificar as mangueiras e conexões: inspecione as mangueiras e conexões do sistema de arrefecimento em busca de vazamentos, rachaduras ou sinais de desgaste. Substitua as mangueiras danificadas imediatamente.
  • Substituir a válvula termostática: se a válvula termostática estiver com problemas, como travada aberta ou fechada, substitua-a para garantir o controle adequado da temperatura do motor.
  • Evitar superaquecimento: não deixe o motor superaquecer. Se notar que a temperatura está subindo além do normal, pare o veículo imediatamente, desligue o motor e deixe-o esfriar antes de continuar.
  • Evitar o uso de água pura: evite usar apenas água no sistema de arrefecimento, pois o líquido de arrefecimento contém aditivos que protegem contra a corrosão e o congelamento.
  • Proteger o radiador: tome cuidado ao estacionar o veículo para não danificar o radiador. Evite colisões e mantenha o radiador limpo de detritos que possam obstruir as aletas.
  • Fazer inspeções regulares: realize inspeções periódicas do sistema de arrefecimento durante a manutenção do veículo ou sempre que notar algum problema, como vazamentos, superaquecimento ou luzes de aviso no painel.

Seguir esses cuidados básicos ajudará a manter o sistema de arrefecimento do seu carro em boas condições e prolongar a vida útil do motor.

8 peças do sistema de resfriamento do seu carro que você deve inspecionar frequentemente

1. As correias dos acessórios são o que acionam o sistema de refrigeração

Quer o seu carro tenha correias em V ou correia serpentina, a correia transfere energia do virabrequim do motor para a bomba d’água para alimentar o sistema de refrigeração.

Inspecione as correias para garantir que não estejam soltas. Além disso, observe atentamente se há rachaduras ou desgaste excessivo das costelas.

2. A bomba de água empurra a refrigeração através do sistema

É necessário que a refrigeração circule por todo o sistema para que funcione corretamente.

Para forçar o líquido de refrigeração para dentro do motor e pelo restante do sistema de refrigeração, a bomba d’água utiliza a energia gerada pelo virabrequim combinado com a correia serpentina. 

Antes de fazer uma inspeção na bomba d’água, deixe o motor funcionar por alguns minutos.

Examine também a área ao redor da unidade em busca de sinais de vazamento

Aliás, existe a possibilidade de que uma bomba de água com defeito seja a causa do aquecimento insuficiente do habitáculo.

3. O núcleo do aquecedor auxilia na regulação das temperaturas do ar da cabine

O local onde o sistema de refrigeração do motor se junta ao sistema de ar condicionado da cabine é conhecido como núcleo do aquecedor. 

Além de ajudar o líquido de refrigeração a liberar parte de seu calor antes de retornar ao radiador para ser resfriado mais uma vez, o núcleo é o local onde o calor do motor aquece o ar dentro da cabine. 

Faça também uma inspeção completa para identificar quaisquer indícios de vazamento, como fluido ao redor do núcleo do aquecedor ou manchas úmidas no carpete. 

Existe também a possibilidade de que o núcleo do aquecedor precise ser substituído se você notar que há neblina persistente na parte interna do para-brisa.

4. O líquido de refrigeração é transportado por todo o sistema por mangueiras nos radiadores e aquecedores

O líquido de refrigeração é transportado de um componente deste sistema para outro através do uso de mangueiras de refrigeração. 

É essencial que todas as conexões da mangueira sejam feitas com segurança. Examine também a área em busca de sinais de danos, rachaduras e inchaço. 

Além disso, verifique se não há áreas que tenham desmoronado ou amolecido

Por fim, certifique-se sempre de inspecionar as mangueiras enquanto o motor estiver frio.

5. Para evitar o superaquecimento do radiador, os ventiladores de resfriamento podem passar ar por ele

Ao aumentar o fluxo de ar, os ventiladores do radiador contribuem para um resfriamento mais eficaz do sistema. 

Certifique-se de que todas as pás da ventoinha de resfriamento estejam em bom estado e não tenham sido danificadas. 

Além disso, tenha em mente que uma pá de ventilador do sistema de arrefecimento que faz muito barulho é um bom indicador de danos.

6. As temperaturas do líquido de refrigeração são medidas pelo termostato antes de retornar ao radiador

Para determinar a temperatura do líquido de refrigeração antes de retornar ao radiador, é instalado uma espécie de termostato. 

O computador do motor do seu veículo é capaz de monitorar quão bem o veículo está resfriando o motor e garantindo que o sistema de refrigeração (ou sistema de arrefecimento) esteja funcionando corretamente como resultado desse arranjo.

7. O radiador troca o calor do líquido de refrigeração com o ar externo

À medida que o líquido de refrigeração passa pelo radiador, o ar frio também passa pelo radiador. Isto reduz a temperatura do líquido de refrigeração antes de ele ser recirculado pelo motor (recirculação). 

Verifique também a concentração do fluido do radiador no reservatório do líquido de refrigeração para garantir que esteja correta. 

Descubra também onde está localizado o seu reservatório consultando o manual do proprietário que acompanha o seu veículo. 

Aliás, a maioria dos fabricantes sugere o uso de uma mistura de água e aditivo com cinquenta por cento cada. 

Certifique-se também de que o fluido atinja a linha que diz “Cheio”. Adicione também o fluido suficiente para atingir a linha, caso ainda não esteja lá.

8. A tampa do radiador permite fácil enchimento

Na maioria dos casos, o radiador serve como reservatório para o líquido de refrigeração e esta tampa fecha efetivamente o sistema, ao mesmo tempo que permite fácil acesso caso seja necessário líquido de refrigeração adicional. 

Uma vedação adequada só pode ser alcançada garantindo que a tampa do radiador esteja sempre apertada e segura. Sempre que o motor estiver quente, você nunca deve removê-la.

Aqui estão algumas sugestões para ajudá-lo a determinar quando é hora de substituir a tampa do radiador:

  • É possível que as tampas dos radiadores se degradem após 40.000 a 50.000 km.
  • Recomenda-se que as tampas do radiador sejam substituídas sempre que um termostato, bomba d’água ou radiador for substituído. Este também é o caso em geral. Tudo isso garantirá que o sistema funcione na pressão adequada.

Mais conteúdos

Cansado de não se sentir confiante ao conversar com um mecânico?

Quer ter uma grande autonomia sobre a manutenção do seu veículo?

Então prepare-se para mergulhar em um universo de conhecimento automotivo com nossa série de conteúdos:

Não apenas isso, recomendamos nosso e-book MANUAL DO AUTOMÓVEL para você ter mais do que um simples manual de instruções automotivo.