Você e 128 pessoas próximas de foram selecionadas.

O que é Gás Veicular Liquefeito?

O Gás Veicular Liquefeito (GVL) é uma alternativa ao combustível tradicional utilizado em veículos automotores. Também conhecido como gás natural veicular (GNV), o GVL é uma mistura de hidrocarbonetos leves, principalmente metano, que é armazenado em estado líquido em cilindros pressurizados. Esse tipo de combustível é utilizado em veículos que possuem a conversão para o sistema de GNV, permitindo uma economia significativa de combustível e redução de emissões de poluentes.

Como funciona o Gás Veicular Liquefeito?

O GVL é armazenado em cilindros especialmente projetados, que são instalados no veículo. Esses cilindros são construídos com materiais resistentes e seguros, capazes de suportar a pressão do gás liquefeito. O GVL é armazenado em estado líquido a uma pressão de aproximadamente 200 bar, o que permite uma maior quantidade de combustível a ser armazenada em um espaço reduzido.

Quando o veículo está em funcionamento, o GVL é liberado dos cilindros e passa por um regulador de pressão, que reduz a pressão do gás para um nível adequado ao funcionamento do motor. Em seguida, o GVL é injetado no sistema de admissão do motor, onde é misturado com o ar e queimado durante o processo de combustão. Essa queima do GVL gera energia mecânica, que é utilizada para movimentar o veículo.

Vantagens do Gás Veicular Liquefeito

O uso do GVL traz diversas vantagens tanto para os motoristas quanto para o meio ambiente. Algumas das principais vantagens são:

Economia de combustível

Uma das principais vantagens do GVL é a economia de combustível que ele proporciona. O preço do gás natural é geralmente mais baixo do que o da gasolina ou do diesel, o que resulta em uma redução significativa nos gastos com combustível. Além disso, o GVL possui um poder calorífico maior do que a gasolina, o que significa que é necessário uma menor quantidade de GVL para percorrer a mesma distância.

Redução de emissões de poluentes

O GVL é considerado um combustível mais limpo em comparação com a gasolina ou o diesel. Durante a queima do GVL, são emitidos menos poluentes atmosféricos, como dióxido de carbono (CO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e material particulado. Essa redução de emissões contribui para a melhoria da qualidade do ar e para a diminuição do impacto ambiental causado pelos veículos automotores.

Segurança

Os cilindros de armazenamento de GVL são projetados para serem seguros e resistentes. Eles são submetidos a testes rigorosos para garantir sua integridade e capacidade de suportar a pressão do gás liquefeito. Além disso, os sistemas de GNV possuem dispositivos de segurança, como válvulas de alívio de pressão e sensores de vazamento, que garantem a segurança do sistema.

Conversão para o sistema de GNV

Para utilizar o GVL, é necessário realizar a conversão do veículo para o sistema de GNV. Essa conversão consiste na instalação dos cilindros de armazenamento, do regulador de pressão e dos demais componentes necessários para o funcionamento do sistema. A conversão deve ser realizada por profissionais especializados e em oficinas autorizadas, garantindo a qualidade e segurança do processo.

Desvantagens do Gás Veicular Liquefeito

Apesar das vantagens, o GVL também apresenta algumas desvantagens que devem ser consideradas antes da conversão para o sistema de GNV. Algumas das principais desvantagens são:

Redução de potência

Em comparação com a gasolina ou o diesel, o GVL possui um poder calorífico menor. Isso significa que a queima do GVL gera menos energia, o que pode resultar em uma redução de potência do veículo. Em alguns casos, essa redução de potência pode ser perceptível, principalmente em veículos de maior porte ou com motores de menor cilindrada.

Limitação de autonomia

Os cilindros de armazenamento de GVL possuem uma capacidade limitada, o que pode resultar em uma redução da autonomia do veículo. Em comparação com a gasolina ou o diesel, é necessário realizar mais abastecimentos de GVL para percorrer a mesma distância. Essa limitação de autonomia pode ser um fator a ser considerado, principalmente em viagens de longa distância.

Infraestrutura de abastecimento

Embora a infraestrutura de abastecimento de GVL esteja em constante expansão, ainda é menor em comparação com a rede de postos de combustíveis tradicionais. Isso pode dificultar o abastecimento de GVL em algumas regiões, principalmente em áreas mais afastadas dos centros urbanos. Antes de optar pela conversão para o sistema de GNV, é importante verificar a disponibilidade de postos de abastecimento na região.

Conclusão

Em resumo, o Gás Veicular Liquefeito (GVL) é uma alternativa ao combustível tradicional utilizada em veículos automotores. Ele proporciona economia de combustível, redução de emissões de poluentes e segurança. No entanto, é importante considerar as possíveis reduções de potência e autonomia, além da disponibilidade de infraestrutura de abastecimento, antes de realizar a conversão para o sistema de GNV. Consultar um especialista em conversão de veículos para GNV é fundamental para garantir a qualidade e segurança do processo.