Você e 128 pessoas próximas de foram selecionadas.

Revenda com Confiança: Orientações para Escolher um Carro com Boa Aceitação no Mercado

Revenda com Confiança Orientações para Escolher um Carro com Boa Aceitação no Mercado

Você sabia que escolher o carro certo pode significar uma revenda mais tranquila e lucrativa?

Nosso guia que ajuda a “revender um carro com confiança” irá oferecer orientações essenciais para garantir que você faça um investimento inteligente (de um automóvel com boa aceitação no mercado), que não só atenda às suas necessidades de hoje, mas também preserve o valor do seu dinheiro para o futuro. 

Descubra como selecionar um veículo com excelente aceitação no mercado e evite ouvir aquela conhecida frase: “Você casou com esse carro!”, pois uma escolha errada dificulta encontrar algum pretendente para comprá-lo.

Ao contrário de investimentos financeiros tradicionais, como ações, imóveis ou títulos, os veículos tendem a perder valor ao longo do tempo, em vez de aumentar. Eles sofrem desvalorização assim que saem da concessionária. 

Com o passar do tempo, fatores como uso, quilometragem, desgaste mecânico e mudanças no mercado automotivo contribuem para a contínua depreciação do valor do veículo.

Saiba como escolher um modelo que menor sofre essa realidade.

1. Estude os modelos e marcas que chamam sua atenção

Após fazer uma pesquisa sobre os modelos e marcas de carros que mais lhe interessam, comece a tomar decisões. 

Por exemplo, determine os veículos com maior número de vendas e menos reclamações e problemas.

Examine também os veículos que os taxistas, os frotistas e as grandes empresas estão usando.

Esses veículos geralmente são mais econômicos e a manutenção costuma ser mais barata (perfeito para revenda com confiança, não é mesmo? 

A ideia é evitar comprar um carro que possa causar problemas no futuro. Além disso, considere a reposição de peças. 

Alguns veículos são muito baratos, mas têm problemas quando se trata de manutenção porque as peças podem demorar algumas semanas para serem repostas.

Há também modelos em que a mão de obra tem um custo elevado devido à posição de certos componentes no veículo, o que pode dificultar o acesso para reparos. Isso demanda mais tempo e habilidades específicas por parte dos técnicos.

2. Escolha uma loja que seja confiável

A credibilidade é fundamental para qualquer negócio! Na hora de pesquisar carros disponíveis para uma compra com confiança, isso deve ser levado em consideração. A loja precisa ser confiável e ter relacionamentos positivos com os clientes.

Desconfie de vendedores também que oferecem muitos benefícios para convencer você a fazer a compra. 

Pesquise também as avaliações das lojas onde você está procurando o veículo, isso inclui verificar se as reclamações e problemas que a empresa pode ter tido foram resolvidos de forma clara com os clientes. Isso pode evitar muitas coisas ruins no futuro.

3. Pesquisa de mercado

Já ouviu a expressão “Quem não se informa, se arrisca”?

Quando não há essa análise na hora de encontrar um carro próprio que preserve a valorização com o tempo e possua uma boa revenda, corre-se o risco de perder oportunidades e espantar futuros compradores para o seu carro.

Uma boa pesquisa de mercado para a revenda de um carro leva em consideração: 

  • Pesquisa do histórico de vendas similares;
  • Análise da demanda local;
  • Avaliação da reputação da marca ou modelo;
  • Consideração das características valorizadas pelos compradores;
  • Verifique as tendências de preços e conheça os índices de desvalorização do modelo.

Na verdade, quando você realiza uma pesquisa de mercado adequada, o carro que adquiriu há 5 anos ainda conservará um valor de revenda considerável. Isso significa que o veículo manterá seu preço em níveis relativamente altos em comparação com outros modelos, garantindo um retorno satisfatório do investimento inicial.

4. Evite carros fora de linha

Evite carros fora de linha
Evite carros fora de linha

Ao escolher um veículo para uma compra segura, evitar carros fora de linha é uma consideração importante. 

Exceto que você seja um colecionador que conheça o mercado de veículos antigos e saiba lucrar com antiguidades bem valorizadas.

Os carros que não são mais fabricados pelas montadoras ou que foram alterados podem não ser uma boa escolha.

Os preços de componentes e mão de obra podem mudar e, principalmente, podem estar restritos à circulação no mercado.

Um carro mais antigo, que não é mais fabricado, também tem o fornecimento de suas peças bastante reduzido, sendo que boa parte delas é disponibilizada pelo mercado paralelo, o que pode afetar sua qualidade.

No entanto, dependendo do modelo, é comum que seja necessário recorrer a peças usadas ou recondicionadas para encontrar componentes disponíveis para esse veículo.

5. Considere tudo, não apenas o valor do carro

Ao escolher o veículo que atende às suas necessidades, considere também outros custos. 

Antes de comprar algo, você deve considerar o valor do seguro, IPVA e manutenções.

É essencial também observar esses custos, que podem aumentar ao longo dos meses. 

Ao comprar um carro para uma revenda com confiança, você deve pagar à vista o IPVA, a licença e o seguro obrigatório. 

E, para proteger seu veículo, você também deve fazer um seguro total. No momento da compra do veículo, você deve incluir isso em seu orçamento.

Calcule também quanto você gastará com as revisões programadas e possíveis reparos para evitar problemas no futuro.

6. Não deixe de fazer o test drive para avaliar o veículo

Se você tem interesse em um carro, examine e avalie minuciosamente todas as suas características. Inspecione a quilometragem do carro, as condições da carroceria e, o mais importante, as condições do motor e da transmissão. 

É importante garantir que tudo esteja bem conservado, considerando o ano de construção do veículo.

Se o automóvel o satisfaz em todos esses aspectos, não hesite em dar uma volta e avaliar seu desempenho fazendo um test drive. 

Independentemente da sua familiaridade com a marca e o modelo, é imperativo fazer um test drive físico do automóvel e inspecionar meticulosamente qualquer possível irregularidade auditiva na carroceria, no motor, transmissão e em outros componentes móveis que por ventura possam apresentar algum ruído incomum.

Aumente um pouco a sua velocidade, faça desacelerações abruptas e perceba atentamente quaisquer possíveis distúrbios auditivos, como chiados, estalos ou outros barulhos incomuns. 

E, ao encontrar lombadas ou buracos, avalie se a suspensão produz algum ruído ou se falta lubrificação.

Porém, além de tomar esses cuidados para escolher um modelo de boa aceitação e valorizado para uma possível revenda futura, é importante que o veículo atenda às suas necessidades atuais sem causar surpresas dispendiosas.

7. Considere a demanda regional 

Em primeiro lugar, considerar a demanda regional quer dizer entender preferências locais, modelos populares e sazonalidade, otimizando a futura revenda do veículo com segurança. 

Quando você coloca em prática essa estratégia, você evita a compra de um modelo pouco aceito em sua região. Isso aumenta as chances de vendas bem-sucedidas e fortalece a reputação da revenda como conhecedora do mercado local e garante a preferência do público.

Além disso, no momento que você tem boa informação sobre a demanda regional, você está levando a cabo a expressão “Quem conhece o terreno, planta com sabedoria”, ou seja, entender o contexto e as circunstâncias permite tomar decisões sábias, como no cuidado das plantas, escolhendo as mais adequadas. 

Agora, vamos dar um empurrãozinho por meio de algumas dicas que ajudam a considerar a demanda regional na hora de escolher um carro com boa aceitação para revenda confiança: 

  • Pesquise quais modelos têm maior procura na sua região, baseando-se em dados de vendas locais e preferências do mercado.
  • Procure conhecer as necessidades específicas da área, privilegiando carros populares ou de maior interesse local. 
  • Considere fatores como clima, topografia, estilo de vida e economia local ao escolher os tipos de veículos mais adequados para revenda. 

8. Leve em consideração os potenciais de negócios

Para começar, se o automóvel satisfazer plenamente as suas expectativas, calcule e registre com a máxima precisão todos os gastos associados à sua compra e despesas mensais. 

Se o seu orçamento não estiver limitado, é agora apropriado prosseguir com a finalização do acordo.

Considere também suas opções de pagamento, por exemplo, optar por fazer uma compra à vista é sempre a escolha mais vantajosa, pois evita qualquer sobrecarga no seu orçamento durante um longo período de tempo. 

Porém, se o carro não for acessível para você, busque taxas de juros e condições de pagamento atraentes para garantir o financiamento da sua compra.

9. Consulte se a papelada está em dia

Consulte se a papelada está em dia
Consulte se a papelada está em dia

Se você está certo de sua decisão de adquirir este automóvel, é aconselhável examinar a documentação referente ao RENAVAM do veículo. 

Aliás, o RENAVAM quer dizer Registro Nacional de Veículos Automotores, que tem o objetivo de identificar e registrar os carros que trafegam no Brasil 

Ao possuir o número RENAVAM, você tem a possibilidade de consultar possíveis questões administrativas. 

Além disso, verifique a procedência do carro. Os veículos que foram danificados, recuperados ou leiloados sofrem uma depreciação significativa no mercado e nem sempre podem ser elegíveis para cobertura de seguro.

O código do RENAVAM também permite saber informações como: 

  • Possíveis multas do veículo;
  • Cor original do automóvel;
  • Ano de fabricação e ano de modelo do veículo;
  • Possíveis pendências de pagamento de IPVA, licenciamento e seguro obrigatório;
  • Data de transferência do veículo.

Cada um desses elementos tem impacto direto na sua compra (ou revenda). Antes de transferir a propriedade após a compra, é essencial que o veículo tenha todos os documentos necessários e que todas as possíveis penalidades e pendências tenham sido liquidadas.

Ao aderir a estas medidas na compra de um veículo usado, pode-se, sem dúvida, fazer uma excelente escolha. 

À medida que o carro é bem cuidado e revisado, o próximo proprietário terá menos custos de manutenção. Leve isso em consideração para valorizar o veículo e assegurar uma revenda confiável.

10. Não se esqueça de observar as cores e acabamentos

Você acredita que as cores e acabamentos são importantes na hora de escolher um carro com boa aceitação no mercado?

Afinal, caso você negligencie esses elementos quando for escolher um carro, você pode embarcar em canoa furada (envolver em situações problemáticas ou escolhas erradas).

As preferências por cor externa de carro e acabamento interno podem variar entre os brasileiros, mas algumas cores e acabamentos geralmente não são tão populares. 

Cores muito chamativas e extravagantes, como tons neon ou cores fluorescentes, e interiores claros ou básicos, atendem a gostos específicos e são exceção entre os consumidores. 

Além disso, algumas cores disponibilizadas pelas montadoras geralmente não são tão populares entre os brasileiros. 

No entanto, as cores mais populares, como branco, preto e prata, têm a tendência de perder pouco valor com o tempo, o que resulta em um ótimo valor de revenda.

Portanto, cores populares e acabamentos de qualidade refletem cuidado e influenciam positivamente a percepção do cliente sobre o veículo, ou seja, “Detalhes fazem toda a diferença”. 

Também vale explicar a importância de observar as cores e acabamentos dos carros para revenda por meio da lei da oferta e procura, ou seja, quanto maior a demanda por um bem, maior o valor definido para ele. 

11. Versões opcionais 

Quando você decide escolher um carro, opte por versões opcionais. 

Ou seja, as versões opcionais de um carro são características adicionais que o comprador pode escolher para personalizar o veículo de acordo com suas preferências, necessidades e orçamento. 

As versões opcionais de um carro podem impactar significativamente no valor da revenda do automóvel. 

Abaixo, confira o que é levado em consideração nas versões opcionais de um carro:

Motores mais potentes

Para começar, os carros com motores mais potentes na maior parte das vezes têm mais desempenho. 

Mas o que pode definir a potência de um carro? 

De forma simples e descomplicada, um certo número define a potência do veículo, sendo que ele é correspondente às cilindradas que os motores têm. 

Um carro 1.0, portanto, tem mil cilindradas, enquanto um carro 2.0 tem duas mil cilindradas.

Exemplo: caso você opte por um carro com um motor 2.0 (consome um pouco mais de combustível, mas tem mais desempenho) ou uma opção maior de potência pode aumentar seu valor de revenda. 

Sistemas de segurança

Primeiramente, carros equipados com tecnologias avançadas de segurança, como assistência de frenagem de emergência e alerta de colisão, tendem a manter um valor de revenda mais alto devido à preocupação crescente com a segurança. 

Exemplo: escolher um carro com um pacote de segurança abrangente pode ser um diferencial na hora da revenda. 

Tecnologia embarcada

Em primeiro lugar, os veículos com sistemas de entretenimento avançados, conectividade Bluetooth e assistentes de condução autônoma são mais valorizados por quem deseja comprar um carro pensando na revenda daqui a alguns anos, o que influencia positivamente no valor de revenda. 

Exemplo: investir em uma versão de um carro com um sistema de infoentretenimento (central multimídia) de última geração pode agregar no valor do carro na revenda. 

Acabamento premium

Como ponto inicial, os carros com materiais de alta qualidade e acabamentos premium tendem a manter seu valor de revenda melhor do que aqueles com acabamentos básicos.

Exemplo: escolher um carro com versão opcional de estofamento de couro, detalhes em madeira ou acabamentos cromados pode aumentar o valor de revenda do veículo. 

12. Histórico do mercado

Antes de tudo, o histórico de mercado de um carro para revenda é um registro que detalha o desempenho de vendas, preços anteriores e tendências de mercado relacionadas a um veículo específico. 

Neste sentido, para quem pretende adquirir um carro para uso durante um período, como 5 anos, e posteriormente revendê-lo, é importante verificar o histórico de valorização e desvalorização do modelo ao longo dos anos.

Algumas marcas e modelos mantêm um valor de revenda mais alto do que outros devido à sua reputação, qualidade de construção e procura constante. 

Abaixo, confira alguns exemplos de cenários e pontos que podem ser considerados no histórico do mercado: 

  • Um modelo de carro esportivo de uma marca de prestígio pode manter seu valor de revenda elevado devido à demanda constante por carros desse tipo.
  • Carros de marcas reconhecidas por sua confiabilidade tendem a depreciar menos ao longo do tempo, como é o caso de alguns modelos da Toyota ou Honda
  • Versões especiais ou limitadas de um carro podem ter uma valorização significativa no mercado de colecionadores, como é o caso de algumas edições comemorativas. 
  • Carros elétricos de marcas líderes no mercado, como Tesla, geralmente mantêm um valor residual mais alto em razão da grande demanda por tecnologias sustentáveis. 
  • Modelos de carros que foram descontinuados podem ter um histórico de desvalorização mais acentuado, especialmente, se houver problemas de manutenção ou disponibilidade de peças de reposição. 

13. Faça uma compra inteligente

Uma compra inteligente pensando em uma futura revenda seria um veículo com boa reputação de confiabilidade, baixa depreciação e demanda constante no mercado de usados. 

Escolher um modelo popular, com histórico de manutenção acessível e baixo consumo de combustível, pode maximizar o retorno do investimento após cinco anos. 

Claro, também não podemos esquecer que um carro que cumpra com as suas expectativas e de que você goste de dirigir terá um aumento de valor ao longo do tempo para você, seja qual for as tendências de mercado. 

Mais tirando esse ponto que é bastante individual, conheça alguns critérios que ajudam a fazer uma compra inteligente para revenda de um veículo:

  • Orçamento: analise suas finanças para determinar o valor que você pode gastar com o carro, incluindo custos adicionais como seguro e manutenção.
  • Necessidades individuais: identifique quais são suas necessidades específicas em um veículo, como espaço para passageiros, capacidade de carga e características de segurança. 
  • Preferências pessoais: considere suas preferências em termos de marca, modelo, cor e características extras do carro, como sistema de entretenimento ou tecnologia embarcada.
  • Estilo de vida: pense em como o carro se encaixa em seu estilo de vida, levando em conta questões como deslocamentos diários, atividades de lazer e possíveis viagens. 
  • Valorização futura: avalie a reputação da marca e o histórico de depreciação do modelo para escolher um carro que mantenha seu valor ao longo do tempo e seja mais fácil de revender no futuro. 

Mais conteúdos

Aqui a “curiosidade nunca matou o gato”, então, caso você tenha vontade em saber sobre textos semelhantes ao “Revenda com Confiança: Orientações para Escolher um Carro com Boa Aceitação no Mercado”, confira alguns: 

Tem alguma dúvida sobre o artigo de hoje “Revenda com Confiança: Orientações para Escolher um Carro com Boa Aceitação no Mercado”? 

O que está esperando para fazer um comentário? 

Estamos aqui para ajudar a todos, independentemente do seu nível de experiência.

Ah, se você gostou muito do que compartilhamos hoje e quer aprender mais? Pois bem, apresentamos o nosso e-book exclusivo: MANUAL DO AUTOMÓVEL

Com este guia em mãos, você estará pronto para dominar qualquer conversa com mecânicos. 

Deixe-nos capacitá-los com o conhecimento que faz a diferença. Clique agora mesmo e desbloqueie o acesso ao seu novo nível de expertise automotiva!